Google+ Followers

27 setembro, 2012

O Desafio do Presbitério


Quando fui ordenado diácono da Assembléia de Deus, escrevi uma mensagem sobre o desafio da diaconia: http://edercarvalho.blogspot.com/2011/02/o-desafio-da-diaconia-eder-billy.html?spref=tw

(Éder Billy Carvalho: ordenado ao presbitério da AD em 25/09/2012)

Na última terça-feira, dia 25/09/2012, fui ordenado presbítero, e trago novamente uma reflexão.

Começo dizendo que o presbitério não exclui a diaconia. Uma vez diácono, sempre diácono. Ser diácono é ser servo. Um exemplo claro e prático disso é o apóstolo Pedro, que era presbítero – “...eu, que sou também presbítero...” (1 Pe 5.1) – e ao mesmo tampo, servo de Jesus – “Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo...” (2 Pe 1.1). Ou seja, o presbítero segundo o coração de Deus nunca deixará de servir a Cristo e aos irmãos com amor e alegria.

Mas, o fato é que os presbíteros são incumbidos de maiores responsabilidades. Vejamos as admoestações que Pedro faz aos presbíteros:

1.1 apascentar o rebanho de Deus
1.2 com cuidado
1.2 voluntariedade
1.3 com pureza de coração (nem por torpe ganância)
1.4 com prontidão e ânimo
1.5 sem praticar abuso de autoridade (nem como tendo domínio sobre a herança de Deus)
1.6 sendo um bom exemplo a ser seguido

Veja o texto Sagrado:
1- Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: 2- Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; 3- Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho (1 Pedro 5:1-3).

Na igreja primitiva, os presbíteros tinham funções de governo, administração, pastoreio, instrução e ensino. Portanto, o presbítero deve ser um homem de caráter, sabedoria, conhecedor das Escrituras, e cheio de amor e do Espírito Santo. Sem dúvida, o presbítero deve ser um homem de Deus. Não é sem razão que Tiago chama para eles a responsabilidade de orar pelos enfermos.
14- Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; 15- E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados (Tiago 5:14-15).

Devemos ter o cuidado de interpretar este texto corretamente. Tiago não está dizendo que, absolutamente todas as enfermidades serão curadas sempre que os presbíteros e a igreja orarem. Mas o texto deixa claro que Deus é poderoso para operar qualquer milagre. Portanto, o presbítero deve ser um homem de fé.
Que Deus me ajude e me dê graça para ser um presbítero que glorifique Seu nome na terra. Que eu seja sempre um homem a quem Deus usa!

(Minha esposa Monique - fiel companheira de vida e ministério, à qual eu devo muito - Amo você)

(Meus pais, meus mestres e mentores: Pr. Esequiel Carvalho e miss. Noeli de Oliveira Carvalho, aos quais eu devo muito)

(Pr. Ademírcio dos Santos: pastor do distrito 1 da AD Jlle - meu pastor - o homem de Deus que me apresentou ao diaconato e ao presbitério, e ao qual eu devo muito)

A todos os familiares, amigos, irmãos e pastores que acreditaram em mim, muito obrigado. Jamais encontrarei palavras para expressar toda a gratidão da qual vocês são dignos.

A Deus - meu tudo, princípio e fim, Ele que é minha vida, meu caminho e meu destino - toda honra, glória, louvor e adoração para todo o sempre. 

A ti, Senhor, dedicarei minha vida, com amor e alegria, até que eu esteja com o Senhor na glória eterna.


Meu Twitter: @edercarvalho_

A todos, abraços e Paz!

Outras fotos:



(Pr. Sérgio Melfior - pastor presidente da AD Jlle e secretário da CIADESCP - Homem de Deus)


(Pr. Nathanael Mello - pastor vice-presidente da AD Jlle - homem que muito têm abençoado meu ministério)

Louvo ao Senhor pela vida desses homens de Deus, com os quais eu tenho aprendido muito, e tenho desfrutado do privilégio de estar sob a cobertura espiritual deles.



(Meu irmão Eliezer Carvalho - traje verde - foi ordenado Diácono no dia anterior - 24/09/12)

Parabéns mano! Devo muito a você! Muito mesmo! Deus o abençoe grandemente!








03 setembro, 2012

Pastores entre ovelhas e Ovelhas entre lobos



“Ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mateus 10:6)

“Eu os estou enviando como ovelhas entre lobos...” (Mateus 10.16).

Jesus está treinando e preparando seus discípulos. Em um determinado episódio, o Mestre os envia pelas terras e aldeias da palestina, desprovidos de dinheiro, alforge, e outros recursos básicos e necessários. Observando isso, compreendemos porque Jesus usou a expressão “ovelhas no meio de lobos” - denotando total fragilidade e dependência.

Neste contexto, Jesus destrói o conceito de auto-suficiência pastoral ou ministerial. Ao mesmo tempo em que o Mestre nos ensina que os discípulos devem ser pastores para as ovelhas perdidas, Ele também ensina que esses mesmos pastores são também como ovelhas – no meio de lobos. Exemplo:

Davi era o pastor de Israel. “Então, todas as tribos de Israel vieram a Davi... dizendo: ‘...O Senhor te disse: _Tu apascentarás o meu povo’” (2 Sm 5.1-2). Mas esse mesmo pastor escreveu um dos mais belos Salmos dizendo: “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará” (Sl 23.1). Não há pastor nesta terra que não seja ovelha. O supremo pastor é Cristo. Ele é quem nos envia como ovelhas para o meio de lobos, e Ele também é quem nos diz “As minhas ovelhas ouvem a minha voz... e elas me seguem... e ninguém as arrebatará das minhas mãos” (Jo 10.28). Mesmo como ovelhas no meio de lobos, estamos seguros em Cristo, pois o bom pastor nunca nos deixa sós – “...eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28.20).

A expressão “ovelhas no meio de lobos” também fala de sofrimento. No sermão do monte, Jesus já havia dito:

Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós (Mt 5.10-12).

Da mesma forma, ao enviar os 12, Ele os adverte dos sofrimentos:

Acautelai-vos, porém, dos homens; porque eles vos entregarão aos sinédrios, e vos açoitarão nas suas sinagogas; E sereis até conduzidos à presença dos governadores, e dos reis, por causa de mim, para lhes servir de testemunho a eles, e aos gentios (Mt 10.17-18).

Nós, crentes brasileiros da atualidade, estamos longe de entender isso, pois o Brasil é um país livre e nossa fé já não provoca perseguição. Mas a verdade é que um verdadeiro profeta não poderá exercer todo o seu ministério sem passar pelo sofrimento. Mesmo no Brasil, Deus sempre permitirá provações e sofrimentos para que sejamos aperfeiçoados em Cristo Jesus.

Eis o paradoxo: os escolhidos de Deus são enviados como pastores a um mundo cheio de pessoas que vivem como ovelhas perdidas e aflitas. Ao mesmo tempo, somos enviados como ovelhas para o meio de lobos; uma vida missionária de sofrimento e total dependência de Deus – o qual é o Bom e Supremo Pastor que nos guarda e guia mansamente à águas tranqüilas.  

A todos, abraços e paz!

Twitter: @edercarvalho_