Google+ Followers

11 janeiro, 2012

Entre Porcos e Cristo: Jesus e o Endemoninhado Gadareno


INTRODUÇÃO:

Nesta história, Deus, os homens e os demônios estão em cena. Veremos que todos fizeram suas escolhas, e estas mudaram totalmente o curso da história. (Mc 5.1-20; Lc 8.26-39)

1) O primeiro retrato do gadareno está nos versos 1 à 5:

“E chegaram... à província dos gadarenos.
E, saindo ele (Jesus) do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo;
O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender;... E andava sempre... clamando pelos montes, e pelos sepulcros, e ferindo-se com pedras.” (Marcos 5.1-5)

O gadareno era um homem possesso, solitário, temido, violento, furioso e ferido. A vida deste homem não era vida. De fato, com Deus a gente vive, sem Deus a gente apenas existe.

2) Os demônios queriam permanecer naquela província (v.10):

“E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela província.” 

Em um comportamento territorialista, os demônios posicionaram o homem bem na entrada da cidade. Ou seja, eles não queriam destruir a vida daquele homem apenas, mas queriam, através do homem, atormentar toda a província dos gadarenos.

3) Jesus permitiu que os demônios matassem os porcos (v.13):

“E Jesus logo lhes permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar (eram quase 2000), e afogaram-se no mar.”

Os demônios mataram os porcos tão logo entraram neles, mas durante todo o tempo em que estiveram no homem, não puderam matá-lo, porque Deus já o havia escolhido. Jesus atravessou o lago só para transformar este homem.
O nosso Deus mantêm Sua autoridade de Senhor da vida em todo o universo. O Senhor permitiu que Satanás destruísse a família, os bens e a saúde de Jó, mas não a sua vida (Jó 1.12; 2.6). Assim como o Senhor determina o limite do avanço das ondas do mar (Jó 38.8-11), ele havia dito aos demônios até onde eles poderiam ir na vida do gadareno. Eles puderam escravizá-lo, atormentá-lo e ferí-lo durante muito tempo, mas não matá-lo, porque Deus já havia determinado que o gadareno haveria de receber a vida abundante.  

Alguém pode perguntar, por que Jesus permitiu que os demônios matassem os porcos?


Porque Jesus está disposto a sacrificar porcos para salvar homens.

Jesus está revelando ao seu mais novo missionário em treinamento, quem realmente é o povo gadareno a quem mais tarde ele será enviado como missionário, a saber, um povo que dá mais valor aos porcos do que à dignidade da vida humana.

4) O segundo retrato do homem (v.15):

“E foram ter com Jesus, e viram o endemoninhado, o que tivera a legião, assentado, vestido e em perfeito juízo, e temeram.”

Agora, estamos diante de um homem transformado, sociável e em paz com Deus. O gadareno teve sua história mudada e sua dignidade restaurada pelo Nazareno.
Na narrativa de Lucas há um detalhe que me chama a atenção: “Acharam... o homem... vestido e em seu juízo, assentado aos pés de Jesus” (Lc 8.35).
Na moldura dos sepulcros víamos um homem violento, ferido e perdido. Aos pés de Jesus podemos vê-lo como ele sempre foi no coração de Deus. Só podemos ser transformados aos pés de Jesus.

5) Nem todo o tipo de temor é princípio de sabedoria (v.15):

...e viram o endemoninhado..., assentado, vestido e em perfeito juízo, e temeram.

As pessoas daquela cidade, ao se depararem com o homem transformado, temeram a Jesus pensando em quantos outros prejuízos Ele poderia trazê-los, afinal, a transformação do homem custou a perda dos quase 2000 porcos. 
Jesus foi rejeitado pela cidade (E começaram a rogar-lhe que saísse dos seus termos.” - v.17). Por causa dos porcos, os homens expulsaram Jesus.

Infelizmente precisamos reconhecer que ainda hoje fazemos a mesma escolha: trocamos Jesus pelas coisas deste mundo.

6) Jesus comissiona o homem como evangelista (v.19):

“Jesus, porém, ... disse-lhe: Vai para tua casa, para os teus, e anuncia-lhes quão grandes coisas o Senhor te fez, e como teve misericórdia de ti.”

Mesmo tendo sido expulso pelos gadarenos, Jesus demonstrou Seu amor por eles deixando-lhes uma testemunha viva do poder, graça e misericórdia do Senhor. E através do gadareno ex-endemoninhado e atualmente missionário de Jesus, 10 cidades (Decápolis) maravilharam-se com a mensagem do amor de Deus (v.20).
É interessante notar que Jesus priorizou a família. O Senhor disse ao gadareno: “vai para tua casa, para os teus...”. Caro leitor, você deve ser a testemunha do amor de Deus à sua família. Através de você Deus pode restaurar toda a tua casa.

Quando o homem pediu a Jesus que deixasse segui-lo com os demais discípulos, ele revelou que, se o Senhor o havia escolhido, ele também escolheu Jesus (v.18).     

CONCLUSÃO:

Jesus escolheu o homem, a cidade escolheu os porcos, o homem escolheu Jesus, e Jesus o escolheu para a cidade (Mc 5:1-20).

E você, qual tem sido sua escolha?


A todos, abraços e paz!!!
Éder Carvalho

5 comentários:

  1. Muito bom cara que Deus continue de abençoando!
    continue com esse trabalho bastante valoroso
    você me ajudou muito
    PAZ DO SENHOR!

    ResponderExcluir
  2. Me ajudou no entendimento de porque a cidade rejeitou Jesus. Olha querido Deus te abençoe muito obrigado. Amém.

    ResponderExcluir
  3. muito boa essa reflexão

    ResponderExcluir
  4. Ainda permanece uma duvida em relação ao espirito demoníaco ser territorialista, ou seja um espirito acompanha a pessoa se ela se muda de cidade por exemplo ou ela tem permissão somente para atuar em determinado território????

    ResponderExcluir
  5. Acho eu que nenhuma reflexão ajuda a explicar essa passagem bíblica,o fato é que na minha opinião e na opinião de muitas pessoas tal fato não tem uma explicação lógica,pra onde foram os espíritos após os porcos terem se precipitado ao mar?Seria necessário que os porcos morressem para se efetuar a expulsão?

    ResponderExcluir