Google+ Followers

08 agosto, 2011

"ATÉ QUE...": Uma Promessa de Deus



“Até que se derrame sobre nós o Espírito lá do alto...” (Is 32:15a)

“Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; Permanecei, pois, na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder.” (Lc 24:49)

O “até que” de Isaías faz lembrar o “até que” de Jesus. E, de fato, as duas promessas referem-se ao mesmo evento. Tanto Isaías, quanto Jesus (em Lucas 24:49), prometeram o mesmo derramamento do Espírito Santo do alto.
Mas, há um evento intermediário que desperta nossa curiosidade. Depois da promessa de Isaías, e antes da promessa já mencionada de Jesus, o mesmo Jesus, também já ressuscitado, faz algo que requer um olhar atento:

“E, havendo dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.” (Jo 20:22)

         Jesus soprou sobre os discípulos, concedendo-lhes o Espírito Santo.

O relato de Jo 20:22 é anterior ao de Lc 24:49. Primeiro os discípulos receberam o Espírito quando Jesus soprou sobre eles (Jo 20:22), depois, Jesus lhes prometeu o derramamento de poder (Lc 24:49). Se eles (os discípulos) já haviam recebido o Espírito, porque Jesus, um pouco mais tarde, prometeu-lhes um derramamento que aconteceria obrigatoriamente em Jerusalém, somente após sua ascensão?
         
Simplesmente estamos falando de diferentes manifestações do mesmo Espírito.


O Espírito em nós e o Espírito sobre nós

         Analisando estes textos da bíblia sagrada, não podemos deixar de reconhecer que quando os discípulos ficaram cheios do Espírito, no dia de Pentecostes, na verdade eles já O tinham em seus corações. O Espírito Santo já estava neles, mas não havia sido derramado sobre eles, revestindo-os de poder.

         A palavra “poder” que Jesus usou em Sua promessa nos permite entender o que está acontecendo. Os escolhidos já tinham em seus corações a presença do Consolador, mas ainda não haviam recebido o poder deste mesmo Espírito, que lhes seria necessário para a grande missão que tinham para cumprir.

         Se queremos o avivamento, precisamos mais que salvação, mas poder para ganhar almas para Cristo.


Entre o sopro e o fogo do Espírito

         A capacidade de amar veio com o sopro do Espírito, o poder para impactar veio com o fogo do Espírito. Ambos são necessários.

O princípio de tudo é o amor. O mais importante de tudo é o amor. Porém, em se tratando de avivamento, precisamos ainda mais que isso.

         Jesus ensinou, deu atenção e carinho às pessoas. O mestre realmente mostrou amor por todos. Porém, além disso, Ele manifestou o poder de Deus entre os homens com sinais e milagres sobrenaturais. Embora, não podemos ignorar que os próprios sinais eram atos de amor e graça do Senhor. Como já dissemos, o amor é a essência de toda vida cristã, do início ao fim.

         A ordem dessas duas diferentes manifestações do mesmo Espírito sempre será a mesma. Primeiro vem o sopro, depois o fogo. Primeiro a salvação, depois o poder. Primeiro o Espírito em nós, depois, através de nós. O sopro suave simplesmente vem a nós, mas o fogo do poder deve ser buscado até que ele venha. Precisamos primeiro crer, para depois presenciar os sinais.

“E estes sinais seguirão os que crêem...” (Mc 16:17)

“Quem crêr em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva”. (Jo 7:38)

         É preciso primeiramente “crêr”, para que então, “rios de água viva” (isto Ele (Jesus) disse com respeito ao Espírito - v.18), possam fluir através de nós.

         A expressão “rios de água viva” também é bastante sugestiva. “Rios”, no plural, porque são muitas as manifestações do Espírito. “Água viva”, no singular, porque o Espírito de Deus é um só.


Um desafio

         Nós, os que fomos salvos, busquemos agora o revestimento de poder. Só assim poderemos impactar mundo ao nosso redor, ganhando almas para Cristo. C.H. Spurgeon disse que é mais fácil um leão virar vegetariano do que uma alma sequer se converter sem o poder do Espírito. Ele é quem convence o homem do pecado, da justiça e do juízo. Ele é quem nos guia a toda verdade.

         No dia de Pentecostes, “todos ficaram cheios do Espírito Santo (At 2:4)”. E é assim que devemos ser, não apenas salvos, mas vazios de nós mesmos e cheios de Espírito Santo de Deus.


A todos, abraços, graça e paz!!!

De seu irmão em Cristo, Éder Billy Carvalho.

Twitter: @edercarvalho_   

Nenhum comentário:

Postar um comentário